segunda-feira, 22 de junho de 2009

Ceará tem o melhor e mais caro camarão do mundo

.Clique para AmpliarO litoral Oeste do Ceará abriga 32 fazendas de camarão. É a chamada Costa Negra, preferida de importadores europeus


 O melhor e mais caro camarão do mundo é cultivado em 1.239 hectares de 32 fazendas da chamada Costa Negra, no litoral Oeste do Ceará. É lá que está o pólo de camarão do Baixo Acaraú, cujo rio de mesmo nome, muito rico em nutrientes, ajuda a transformar o solo costeiro de Itarema, Acaraú e Cruz na melhor área biológica para a produção de um camarão especial destinado à alimentação.


.

.
O camarão orgânico da Costa Negra já recebeu o certificado de qualidade emitido por uma certificadora alemã. Os importadores europeus dão preferência a esse crustáceo, mesmo tendo de pagar por ele até 40% a mais do que o preço do mercado mundial.

´Temos de reconhecer que a nossa região foi abençoada pela natureza, mas só agora foi possível tirar proveito científico disso´, disse ao Diário do Nordeste o engenheiro de pesca Pedro Henrique Lopes, do Conselho Técnico-Cientifico da Associação dos Carcinicultores da Costa Negra (ACCN), que instalou um grande estande na VI Feira Nacional do Camarão (Fencam).

Diante do cenário de vertiginoso crescimento da carcinicultura naqueles municípios, Henrique Lopes anuncia para o período de 26 a 29 do próximo mês de novembro o Grand Shrimp Festival, uma série de eventos ligados à gastronomia. O festival levará para Acaraú, no Ceará, um dos maiores chefes mundiais de cozinha, o argentino Jorge Monti de Valsassina, que coordenará o I Festival Internacional do Camarão da Costa Negra.

No mesmo período e na mesma cidade, a ACCN irá promover o I Encontro do Arranjo Produtivo Local da Carcinicultura do Litoral Oeste, que reunirá a comunidade científica, empresarial e governamental ligada ao segmento cearense do camarão cultivado. Surgida da união dos carcinicultores de Itarema, Acaraú e Cruz, a ACCN está requerendo ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) o registro de uma Indicação Geográfica para oficializar a Denominação de Origem Costa Negra.

Elos identificados

Como parte do esforço de denominar, oficial e legalmente, a Costa Negra, os associados da ACCN implementarão iniciativas voltadas para a rastreabilidade de toda a cadeia produtiva. Isto quer dizer que serão identificados e localizados os diferentes elos da cadeia produtiva do camarão cultivado, da mesma maneira que acontece com os rebanhos rastreados, ´proporcionando ao consumidor final o conhecimento integral de como o produto que ele está consumindo foi cultivado em todas as suas fases´, salientou Lopes.

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=648654

Egídio Serpa
Colunista
.

0 comentários:

Assistindo a Vida

Carregando...

 
Powered by Blogger